Cura da doença de Parkinson causou vício em apostas

Cura da doença de Parkinson causou vício em apostas

Um caso interessante relacionado à indústria de apostas ocorreu na Itália. Em 2015, um morador de Milão de 60 anos entrou com uma ação contra a empresa Pfizer e a acusou de torná-lo viciado em jogos de azar devido ao uso de um medicamento da Pfizer.

O homem tomava o medicamento desta empresa há 5 anos porque sofria de mal de Parkinson. Descobriu-se que o medicamento “Cabaser” tinha uma série de efeitos colaterais e levou o homem a um interesse maior pelo jogo (de acordo com suas palavras, ele não se interessava por esse tipo de coisa).

O advogado do demandante afirmou que o “Cabaser” quase arruinou sua vida em 5 anos. Após os primeiros meses de uso da droga, o homem tornou-se tão viciado em jogos de azar que não aguentava mais isso.

Leia também: O Segundo Duelo de High Stakes: Phil Hellmuth vence Daniel Negreanu... novamente

Utilizou muitos cartões de crédito descartáveis ​​(mais precisamente 1.800) e perdeu o emprego depois de roubar cerca de €100.000 da empresa em que trabalhava. Segundo as palavras do homem, ele pensou que "enlouqueceu".

Essa história poderia ser chamada de ficção, mas há um fato interessante. Até 2007, não havia indicação de uma série de efeitos colaterais na embalagem, mas o homem tomou os medicamentos de 2001 a 2006. Além disso, a vítima perguntou ao especialista independente que estudou cuidadosamente o medicamento. Descobriu-se que o Cabaser poderia realmente causar uma reação semelhante como efeito colateral.

Após morosos processos judiciais, o Tribunal de Apelação de Milão deu ganho de causa ao demandante e condenou a Pfizer Itália a pagar ao pensionista €500.000 como compensação financeira pelos danos físicos e mentais.

Avaliar o material:
- material excelente
- material ótimo
- material bom
- material ruim
- material horrível